• Joana Coelho

Pesquisa qualitativa para identificação de fatores de estresse.

Como identificar fatores de estresse na rotina da sua equipe, e resolvê-los?

Os fatores que geram estresse podem ser comuns à toda Organização, mas cada equipe pode apresentar aspectos únicos que a levem ao desenvolvimento de questões emocionais.

A partir dos insights da pesquisa e em conjunto com as áreas responsáveis, o trabalho gerou direcionamentos para o desenvolvimento de ações organizacionais e de liderança na busca por mitigar os elementos estressores identificados na rotina da equipe.

O contexto:


Um dos grandes desafios dentro das organizações é lidar com elementos da rotina capazes de gerar altas cargas de estresse em seus colaboradores. Paralelamente, ainda é comum que as empresas não possuam uma visão cientificamente sistematizada de quais são esses elementos estressores e de como eles impactam suas equipes.


Como resultado, tanto as lideranças quanto o RH acabam identificando os problemas decorrentes não enquanto acontecem, mas sim em seus desfechos.


Em outras palavras, através do aumento de pedidos de afastamento, sobretudo relacionados à saúde mental dos colaboradores, elevação das taxas de turnover voluntário, ou mesmo da redução da performance dos times.


Esse case nos mostra que, ainda assim, através de uma leitura mais aprofundada dos fenômenos, é possível criar iniciativas que atuem sobre esses elementos estressores, impactando as métricas do negócio e principalmente a sensação de bem-estar entre as equipes.


No entanto, é preciso fazer uma ressalva: os fatores que geram estresse podem ser comuns à toda Organização, mas cada equipe pode apresentar aspectos únicos que a levem ao desenvolvimento de questões emocionais.


Por isso, ao identificar uma equipe que está manifestando consequências relacionadas ao aumento dos níveis de estresse, é necessário investigar sua rotina, demandas e desafios particulares. E foi isso o que fizemos no caso a seguir.


Nosso cliente identificou uma área da empresa que apresentava um aumento do número de colaboradores em afastamento ou com necessidade de acompanhamento devido a questões de saúde mental.


Para lidar com o desafio, a Área de Saúde e os Business Partners de Recursos Humanos da empresa se uniram em busca de uma solução capaz de ajudá-los a compreender os fatores que poderiam estar ocasionando esse fenômeno.


Além disso, eles também queriam saber quais ações seriam mais assertivas na prevenção do avanço de casos de afastamento por questões de saúde mental.

Para isso, a Nêmesis foi consultada e teve o prazer de cocriar com eles as soluções que você confere a seguir.



A solução:


A partir do cenário observado pelas áreas responsáveis da empresa, a Nêmesis construiu uma pesquisa qualitativa para investigar a rotina dos colaboradores, considerando aspectos como comunicação, gestão de tempo, autonomia, entre outros elementos capazes de impactar os níveis de estresse e bem-estar das pessoas.


A pesquisa foi realizada com profissionais de diferentes atuações dentro da área, além de contar com respostas de líderes e colaboradores. Assim, foi possível garantir uma visão diversificada da experiência da área.


Fizemos as entrevistas através de uma plataforma online e as respostas foram mantidas em anonimato, garantindo a privacidade dos participantes.

Os resultados foram consolidados em um relatório que identificou quais eram os elementos presentes na rotina da área considerados prejudiciais para o bem-estar dos profissionais. O mesmo foi feito com os elementos considerados estimuladores de bem-estar entre eles.

Assim, transformamos os insights neurocientíficos e comportamentais em informações contextualizadas à realidade daquela área, ajudando as lideranças do projeto a articularem soluções assertivas, capazes de prevenir mais casos relacionados à saúde mental.



Os resultados


A pesquisa permitiu compreender como a área era posicionada em relação às demais dentro da organização:

  • Durante a pesquisa, foi possível identificar que seus colaboradores tinham o grande desafio de atuar com tarefas vistas como “burocráticas” pelas outras áreas, uma vez que a organização era pautada por uma cultura de agilidade e inovação. No transcorrer da rotina, essa diferença gerava frustrações e atritos na comunicação entre as áreas.

  • Apesar de ser uma área essencial para o funcionamento da empresa, por executarem atividades de backoffice, havia pouco reconhecimento de seu impacto no alcance das metas. Assim, os colaboradores muitas vezes se sentiam distantes dos objetivos e da visão estratégica da organização.

  • Ainda em crescimento, os colaboradores também relataram o desejo de se dedicarem a projetos mais estratégicos para o negócio. Mas as tarefas rotineiras e ainda não automatizadas impactavam o tempo disponível para participarem de outras atividades.

A pesquisa identificou como fatores que favorecem ou prejudicam o bem-estar dos colaboradores:



Como os fatores de estresse foram trabalhados?

A partir dos insights da pesquisa e em conjunto com as áreas responsáveis, o trabalho gerou direcionamentos para o desenvolvimento de ações organizacionais e de liderança na busca por mitigar os elementos estressores identificados na rotina da equipe. Alguns deles foram:


Potencializar os momentos de troca entre os colaboradores durante o trabalho remoto, favorecendo o sentimento de pertencimento e o suporte social entre eles;

Compartilhar um manual de boas práticas para ajudar os colaboradores a lidarem com questões relacionadas à comunicação síncrona e assíncrona com outras áreas, além de ajudá-los no processo de priorização de suas atividades;

Utilizar princípios da Liderança Visionária para conectar o trabalho das diferentes equipes às metas e objetivos da empresa.


Além disso, visando desenvolver ações que podem ser aplicadas no dia a dia dos colaboradores para repensar os modelos e acordos de trabalho presentes na equipe, a Nemesis realiza projetos complementares, como:


As Ações Potencializadoras:


Para obter maior bem-estar, muitas vezes precisamos rever hábitos já enraizados em nossa rotina e incluir novas ações capazes de trazer respostas positivas no dia a dia. Por isso, criamos uma forma de estimular colaboradores a incluírem novas experiências em suas rotinas, visando o cuidado com a saúde emocional.

As Ações Potencializadoras são ações estratégicas para a adoção coletiva de novos comportamentos e hábitos dentro da organização. Estas ações são desenvolvidas com base em uma modelagem científica desenvolvida pela Nemesis, que reúne informações de diagnóstico e cultura organizacional, e conceitos de motivação, tomada de decisão e gestão de mudança. O trabalho é feito a partir de uma atuação específica sobre os fatores inconscientes que impactam a saúde e bem-estar.


E Workshops Integradores para criação de novos acordos:


Na busca por mudanças na rotina dos colaboradores, o comprometimento de todas as pessoas da equipe é essencial para potencializar elementos que favorecem o bem-estar e evitar os elementos que trazem respostas de estresse.

Para envolver o time nessa mudança, a Nêmesis conduz workshops vivenciais capazes de criar um ambiente de segurança, onde os colaboradores possam falar sobre os aspectos que favorecem ou prejudicam seu bem-estar na rotina da equipe. A partir do compartilhamento de experiências e aplicando técnicas como a Escuta Empática, os colaboradores são estimulados a pensarem em novas práticas para o seu dia a dia, criando novos acordos e gerando compromisso para a implementação dessas ações na rotina.


Se você acha que soluções que cruzam neurociência e desenvolvimento organizacional também podem te ajudar, escreva para nós! Será um prazer cocriar a partir do seu desafio 😉