• Joana Coelho

Como estimular a diversidade e a inclusão no dia a dia das organizações?

Veja agora quatro ações para empresas incentivarem a mudança de comportamentos em relação a diversidade e a inclusão!

No dia a dia, a inclusão é feita por todos os colaboradores que compõem a empresa.


Por que ainda é difícil promover a diversidade e inclusão no ambiente organizacional, mesmo com tantas vantagens? Para compreender esse aspecto, precisamos considerar que estamos vivendo um período de mudanças fundamentais e que é necessário agir de forma ativa para transformar o cenário da sociedade e das organizações.

Durante todo o ano, temos marcos importantes para a diversidade, como o Dia Internacional do orgulho LGBTQIAP+, no próximo 28 de julho, o Dia da Consciência Negra, em 20 de Novembro, o Dia Internacional das Mulheres (08 de Março) e o Dia Internacional da Visibilidade Trans (31 de Março), entre tantas outras. Essas e as demais datas que tratam sobre a pauta da diversidade são essenciais para trazer mais atenção para uma questão tão importante quanto a inclusão de pessoas diversas na sociedade e no ambiente de trabalho.


Nos últimos anos, as organizações começaram a investir ativamente para ampliar o número de pessoas de diferentes perfis, experiências e identidades dentro da empresa tendo impacto positivo tanto no cenário social quanto nos próprios resultados. Empresas que possuem diversidade entre seus colaboradores apresentam 25% mais chances de performar de forma mais eficiente, obtendo uma lucratividade acima da média, segundo pesquisa conduzida pela McKinsey & Company. Além disso, empresas que possuem uma força de trabalho diversa também fomentam aspectos importantes para a cultura organizacional como a criatividade, maior eficiência na resolução de problemas complexos, maior retenção de talentos, melhoria do clima organizacional, entre outras.


Por que ainda é difícil promover a diversidade e inclusão no ambiente organizacional, mesmo com tantas vantagens? Para compreender esse aspecto, precisamos considerar que estamos vivendo um período de mudanças fundamentais e que é necessário agir de forma ativa para transformar o cenário da sociedade e das organizações.


Dentro das empresas, já é possível identificar ações que colocam a diversidade como uma das prioridades relacionadas à gestão de pessoas. Ter ações práticas, metas e cotas dentro da organização é um movimento essencial para que tenham pessoas de diferentes perfis e identidades, entre os colaboradores e também entre as lideranças. Os programas de diversidade e inclusão irão, portanto, garantir que a empresa está trabalhando para este fim. Porém, para promover a inclusão, é preciso ir além da criação de ações institucionais.


No dia a dia, a inclusão é feita por todos os colaboradores que compõem a empresa. Para que todas as pessoas se sintam à vontade de ser quem são e tenham a segurança de que terão acesso às oportunidades dentro da organização, o apoio e o senso de pertencimento gerado por quem as rodeia na rotina de trabalho será outro pilar a ser trabalhado. Apesar da diversidade e inclusão ser um tópico extremamente importante, ainda há um número grande de pessoas que não conhecem o assunto e até mesmo questionam a importância das iniciativas relacionadas a este tema. Entre os principais desafios está a busca por ultrapassar vieses inconscientes.


Os vieses inconscientes são pensamentos e crenças construídos de maneira implícita a partir de nossas experiências e por influência de fatores como a cultura da nossa sociedade. Um exemplo desses vieses são os estereótipos e preconceitos, construções que refletem uma expectativa e/ou julgamento sobre membros de determinados grupos sociais. Estas construções implícitas irão interferir diretamente na tomada de decisão e no comportamento de indivíduos diante dos grupos diversos. Apesar de ser um processo inconsciente, é possível mudar os modelos mentais que conhecemos e, assim, superar os vieses. Pensando nisso, as organizações podem investir em ações educativas e incentivar seus colaboradores na busca por mudar seus comportamentos com relação à diversidade e inclusão.


Confira agora algumas ações que ajudam os colaboradores nesse processo são:


- Garanta a representatividade:

Você já ouviu falar do quanto a representatividade é importante para os diversos grupos sociais? Este aspecto é fundamental para que certos paradigmas aprendidos durante nossa formação social sejam contestados. Alguns estudos já mostraram como a exposição a exemplos de pessoas que ocupam certas funções e posições dentro da sociedade mudam a percepção quanto a certas atividades, habilidades e a própria capacidade do indivíduo de alcançar aquele mesmo lugar. Por isso, a diversidade dentro da organização, independente do cargo ou da função que a pessoa ocupa, tem um impacto positivo nos colaboradores que já estão no ambiente de trabalho e também para novos talentos.


- Incentive a busca por conhecimento nesta temática:

Hoje temos cada vez mais conteúdos sendo produzidos nas diversas redes sociais, livros, filmes, podcasts e outras formas de comunicação que contam mais sobre a busca por representatividade e oportunidades de diferentes grupos minoritários. Buscar essas fontes de conhecimento irá ajudar a criar novas perspectivas e compreender conceitos e experiências com as quais as pessoas podem não estar familiarizados. A organização pode incentivar o compartilhamento de conteúdos que falam de assuntos que abordam a diversidade e inclusão, além de promover momentos de trocas entre os colaboradores.


- Exercite a empatia:

A empatia é uma habilidade socioemocional fundamental para a interação entre os indivíduos e, focando na diversidade, a empatia será a habilidade que permitirá um entendimento genuíno das experiências que as pessoas vivem. A escuta ativa dessas experiências irá trazer uma perspectiva diferente para os colaboradores e permitirá que eles tenham mais conhecimento a respeito dos desafios que seus colegas vivenciam. A organização e a liderança podem promover espaços para que as pessoas possam compartilhar suas experiências, incentivando que os demais escutem e exercitem a sua habilidade empática.


- Questione pensamentos e crenças:

A cultura tem grande influência no nosso aprendizado e, por isso, muitas vezes prejulgamos algumas pessoas pelas suas características a partir das referências que tivemos durante a vida. Este é um processo inconsciente, porém, ao estar atento a essas questões, somos capazes de questionar nossos próprios pensamentos e crenças. Além disso, ao estar aberto a estes questionamentos, também passamos a estar mais abertos a mudar nosso comportamento. Além de ser benéfico para o indivíduo, os questionamentos também serão essenciais para mudar aspectos da cultura organizacional que não promove a inclusão e criar ações institucionais mais eficientes.


Promover diversidade e inclusão demanda um esforço coletivo, mas um dos papéis da organização é dar suporte para que o ambiente e as pessoas estejam cada vez mais preparadas para alavancar esses aspectos dentro da organização.


A sua empresa precisa de ajuda para abordar este tema e a mudança de cultura organizacional a partir do entendimento do comportamento humano? Vamos conversar! Manda uma mensagem para a gente aqui!


Um abraço e até o próximo post 😉